sábado, 10 de fevereiro de 2007

Construções novas nas Escadinhas da Liberdade e Rua Inácio Pardelhas Sanchez




Em 2002 o Bairro da Liberdade foi declarado
uma “área crítica de recuperação e reconversão urbanística” como é possível nestas condições licenciar estas construções?
Um prédio já está concluído e outro a nascer. Como é possível?
Um pequeno exemplo de como se desbarata dinheiro do erário público! Ou será que acham que as indemnizações, necessariamente aplicadas, são baratas e de fácil aplicação? São mais dois prédios para o rol de contencioso, com mais os custos inerentes ao processo.
Por fim, levanta-se outra questão: os futuros moradores destes prédios, é óbvio que já não entram no actual e recente recenseamento da população residente no Bº da Liberdade, como serão realojados?

1 comentário:

JoOrge Teixeira dos Santos disse...

Tens razão, é uma vergonha, mas isto tudo deve-se a duas pessoas a Vereadora Eduarda Napolião que aprovou o prédio de 4 andares e a Vereadora Gabriela Seabra que aprovou a Vivenda. Não sei como, nem porquê pois como sabes essa área é para ser demolida com a reabilitação do Bairro e os proprietários desses imóveis vão ter de ser indemnizados, com o nosso dinheiro. É triste!